Este post não é sobre mortos (no sentido literal ou figurado)

“Allô, Allô Marciano / Aqui quem fala é da terra”. Assim começa a música da grande (e – para quem não faz a mínima de quem se trate – já falecida cantora brasileira) Elis Regina, selecionada quase aleatoriamente para assinalar a minha entrada na blogosfera (rezemos para que o facto de ter escolhido como “música inaugural” um êxito de uma falecida não seja um mau prenúncio para o recém-nascido blog).

Esta música, lançada em 1980, assinala o início da grandiosa década em que a “je” nasceu e que faz com que, neste preciso momento, esteja a atravessar os “trinta” e a debater-se com vários dramas da vida adulta para os quais não se sentia totalmente preparada e que agora deseja partilhar com o mundo em geral. Tomem lá que é para aprenderem!

A escolha do dia de hoje para assinalar a minha estreia como pseudo-blogger (que não estava muito pensada e ainda menos estruturada) foi – esta sim – completamente aleatória, mas impulsionada pelo facto de ter ouvido esta manhã na rádio que o MacGyver fará um comeback. Ora, para quem não sabe o MacGyver foi assim um anti-herói importado dos Estados Unidos no final dos anos 80. Era assim uma espécie de canalizador-serralheiro-eletricista-picheleiro, que, munido da sua cabeleira loira, de uma mota e de um canivete suíço, conseguia resolver todos os males do mundo. Para quem nunca o conheceu, estes podem parecer requisitos pouco abonatórios para ser considerado um herói nacional, mas nos anos 80 os homens que sabiam fazer de tudo um pouco eram altamente valorizados (hoje são-no ainda mais, portanto adivinha-se um enorme sucesso para a “nova” temporada desta série).

Se calhar é um problema muito meu (de facto, é bem capaz de ser), mas não aprecio remakes de séries e filmes emblemáticos; por muito que me esforce, não consigo não comparar com o original. Assim, fica a dica de uma grande consumidora de audiovisual: se é para ressuscitar séries, basta que as passem novamente na televisão (sem qualquer adaptação), podendo começar por “Cheers, Aquele bar”, “Chefe, mas pouco” (Who’s the Boss?, no original), “Family Ties”, “Alf”, “Modelo e Detective” e, claro, o grandioso-fenomenal-inigualável-genial “allô, allô”.

series_anos_80

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

w

Connecting to %s